O micro-ônibus da Associação Pestalozzi pegou fogo após uma suposta pane elétrica, na tarde da última terça-feira (26). Como consequência, os atendimentos da instituição tiveram uma queda de 70%, já que os alunos não conseguem chegar até a instituição, que fica localizada no Centro de Guajará-Mirim (RO), município distante a pouco mais de 330 quilômetros de Porto Velho
O veículo é utilizado para fazer o transporte dos alunos da associação, que atende todos os dias crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual, além de cadeirantes e moradores de Comara, na zona rural
“Os nossos alunos são de famílias muito carentes, e como a instituição fica muito longe da casa dos beneficiados, fica difícil para eles virem sozinhos. Nós trabalhamos com deficientes intelectuais, por isso alguns deles não conseguem vir à instituição. Além disso, o sol pode levá-los a terem convulsões”, disse Olga Megia, professora da Pestalozzi.
A instituição oferece às crianças, jovens e adultos, aulas de letramento e autonomia como: ensinar a pessoa portadora de deficiência ir ao banheiro, ter cuidados com a higiene pessoal, comer sozinha e outros.
Com a falta do veículo, as atividades ficam restritas a 30%, já que são poucas as famílias que podem levar o beneficiado ao prédio da associação. Alguns pais que não possuem carro ou moto, preferem pagar mototáxi para que o filho tenha acesso aos benefícios da instituição.
O micro-ônibus foi comprado com recursos oriundos de uma emenda parlamentar e tinha sido entregue na última sexta-feira. Nesta quinta-feira (28), a fabricante levou o micro-ônibus a Porto Velho para consertá-lo e posteriormente devolvê-lo à Pestalozzi.

Incêndio

Um incêndio começou na parte frontal do micro-ônibus, onde fica parte da instalação elétrica. De acordo com testemunhas, o fogo começou pouco tempo depois que o motorista fez o transporte dos alunos e deixou o veículo estacionado em uma rua, no bairro Tamandaré.
O Corpo de Bombeiros foi acionado para conter as chamas, e evitou que o fogo se alastrasse, ficando danificada apenas a parte frontal do veículo. A Polícia Técnico Científica (Politec) foi acionada e realizou os trabalhos de praxe.
O fogo pode ter sido causada por uma pane elétrica no motor. O laudo oficial deve sair em até cinco dias.
Segundo a direção da Associação, medidas estão sendo tomadas para que um veículo provisório possa fazer o transporte dos alunos, para evitar que os atendimentos sejam prejudicados.

Fonte: G1 Guajará-Mirim