Bancada rondoniense no Senado fica contra Sérgio Moro na questão do COAF

Share:

A retirada do Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Justiça e Segurança Pública repassando-o à pasta da Economia significa um retrocesso enorme no enfrentamento dos desvios de verbas públicas e lavagem de dinheiro de fontes escusas, caso do tráfico de drogas. Mas a bancada de Rondônia no Senado Federal não tem tal entendimento, tanto que ficou insensível aos apelos do Ministro Sérgio Moro, que por ter ficado no comando da maior operação de combate a corrupção no país, a "Operação Lava Jato", conhece melhor que ninguém o prejuízo que tal medida causará ao Brasil.

Na votação de ontem apenas 29 dos 78 senadores presentes estiveram ao lado do Ministro da Justiça, o qual cabe ressaltar esteve isolado dentro do próprio governo na defesa deste posicionamento. Tanto que a votação aconteceu após apelo do governo no sentido que a Câmara Alta referendasse a decisão da Câmara Federal, que também aprovou a medida, na semana passada.

Explicando melhor a lógica desta complicada matemática institucional, após a sessão o presidente do Senado comemorou a votação e fez questão de lembrar que, se o item sobre o Coaf fosse para votação nominal, 30 votos entre os 78 senadores presentes não seriam necessários para reverter o cenário. "Quanto é 30 de 78? Como tem maioria? Eram 48 contra 30", disse. Entre os parlamentares que insistiram em registrar seu posicionamento apesar de a votação do destino do Coaf ter sido simbólica, estão seis senadores do Podemos, seis do PSD e três do PSDB.

A lista dos senadores que mostraram compromisso com a sociedade e com o enfrentamento da grave questão da corrupção endêmica no pais é a seguinte: Rodrigo Cunha (PSDB-AL) - Plínio Valério (PSDB-AM) - Antonio Anastasia (PSDB-MG) - Jorge Kajuru (PSB-GO) - Leila Barros (PSB-DF) - Fabiano Contarato (Rede-ES) - Randolfe Rodrigues (Rede-ES) - Flávio Arns (Rede-PR) - Omar Aziz (PSD-AM) - Angelo Coronel (PSD-BA) - Arolde de Oliveira (PSD-RJ) - Otto Alencar (PSD-BA) - Carlos Viana (PSD-MG) - Eduardo Girão (Pode-CE) - Alvaro Dias (Pode-PR) - Lasier Martins (Pode-RS) - Styverson Valentim (Pode-RN) - Rose de Freitas (Pode-ES) - Oriovisto Guimarães (Pode-PR) - Dário Berger (MDB-SC) - Simone Tebet (MDB-MS) - Luiz do Carmo (MDB-GO) - Marcos do Val (Cidadania-ES) - Alessandro Vieira (Cidadania-ES) - Sérgio Petecão (PSD-AC) - Jorginho Mello (PL-SC) - Espiridião Amin (PP-SC) - Telmário Mota (PROS-RR) - Reguffe (sem partido-DF).

Fonte: RO Noticia