Ataíde Simões da Silva, 55 anos, acusado de ter assassinado friamente a esposa Hermínia José dos Santos, 47 anos, durante uma discussão do casal, será julgado novamente pelo crime. O Ministério Público conseguiu anular o júri realizado em fevereiro desse ano, no qual Ataíde foi absolvido pelos jurados. 
Segundo o Ministério Público, a soberania dos vereditos decidiu contrariamente à prova dos autos, ou seja, reconheceu que o acusado praticou o crime, mas mesmo assim resolveu absolve-lo da acusação de feminicídio. O novo julgamento ainda não tem data marcada e Ataíde continuará solto até o próximo pregão. 
De acordo com as informações da Polícia Militar, que atendeu a ocorrência de feminicídio, o crime aconteceu dia 14 de julho de 2018, na linha 74, no distrito de Nova Colina, em Ji-Paraná. No dia do crime, os netos do casal acordaram com uma discussão entre a vítima e o acusado e presenciaram a execução. 
Após atirar na esposa, Ataíde mirou a arma no peito, atirou, mas não conseguiu se matar. No local, a Polícia apreendeu a arma do crime, um revólver calibe 38, com três munições deflagradas.  Os netos – um de 7 e outro de 14 anos, correram até a casa de outros familiares, narraram o crime e o homem foi socorrido em estado grave.




Fonte: O OBSERVADOR