Deputado afirmou que o pronunciamento do ex-ministro foi a "fala de um homem que estava magoado"

Presidente Jair Bolsonaro e deputado Marco Feliciano Foto: Marcos Corrêa/PR

Nesta sexta-feira (24), o deputado federal Marco Feliciano (Sem partido-SP) comentou a demissão de Sergio Moro do Ministério da Justiça e disse que as acusações feitas pelo ex-ministro mostram que “no mínimo ele prevaricou”. A declaração foi dada durante uma entrevista ao jornalista José Luiz Datena, da TV Band.

O parlamentar disse que o momento atual do Brasil é “muito triste” e que Moro precisa provar as acusações que contra o presidente.

– É um momento muito triste, um momento que o Brasil vive. O momento da pandemia (…) No meu pensamento, isso era totalmente desnecessário. As falas de Moro às 11 da manhã me deixaram muito preocupado. Até porque ele fez seríssimas acusações. Só que cada acusação que ele fez, Datena, ele assinou o atestado dele em baixo. Porque, se tudo isso que ele falou procede, no mínimo o ministro prevaricou. E claro que ele tem que provar tudo o que disse – explicou.

Feliciano também elogiou o pronunciamento de Bolsonaro.

– Eu ouvi ali a fala de um homem que estava magoado, que não foi correspondido a um pedido que havia feito. Infelizmente não entendeu que o governo é um time. O presidente é o chefe do estado e ele deu aos ministros autonomia para que ele pudesse trabalhar. Mas era uma autonomia em consonância com o presidente. Com relação à fala do presidente Jair Bolsonaro, eu fiquei muito feliz, porque ele se mostrou muito equilibrado e fez revelações contundentes – destacou.


Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Marco Feliciano (@marcofeliciano) a

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem