Polícia Federal não encontrou material relevante para as investigações

Ex-ministro da Justiça entregou celular para análise

Uma perícia preliminar no celular do ex-ministro Sergio Moro frustrou aqueles que acreditavam que grandes segredos seriam revelados. De acordo com o jornal O Globo, a análise do aparelho mostrou apenas conversas sem conteúdo relevante para a investigação.

– A PF fez uma análise prévia e considerou que conversas mantidas por Moro com ministros do governo Bolsonaro não tinham informações relevantes – diz a reportagem.

A análise foi feita durante o depoimento do ex-ministro para a Polícia Federal, no último sábado (2), em Curitiba. Moro ficou cerca de 8 horas na sede do prédio da PF, mas grande parte do tempo foi usada para resgatar conversas apagadas pelo próprio ex-ministro.

Moro justificou que tinha medo de ter o aparelho hackeado. Por este motivo, só foi possível acessar as conversas dos últimos 15 dias.

Questionado sobre como o presidente Jair Bolsonaro teria tentado interferir politicamente na Polícia Federal, o ex-ministro se limitou a dizer que era Bolsonaro quem deveria se explicar.

A Polícia Federal ainda deve ouvir os ministros do governo citados por Moro e também a deputada federal Carla Zambelli, que tentou articular para que 0 ex-ministro não se demitisse.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem