O município de Guajará-Mirim-RO tem os maiores índices de infectados e mortes por coronavirus-convid-19 do Estado de Rondônia e do Brasil, consequência que a administração município não fez o “dever de casa” com planejamento e medidas de prevenção, como atendimento aos pacientes em local separado, exames, e distribuição de kit de medicamentos aos positivados de corona vírus.


O boletim epidemiológico nº 79, divulgado no dia 12/06/2020, mostrou que o município tem 589 casos confirmados, 200 curados, 56 aguardando resultados, 146 descartados, 397 testes rápidos realizados e 30 óbitos.

No dia 20 de Março de 2020, portanto há aproximadamente 03 meses, a Câmara Municipal aprovou o decreto de calamidade pública, dando autorização para a Prefeitura Municipal gastar recursos com dispensa de licitação, portanto podendo adquirir medicamentos ou kit de medicamentos para serem distribuídos para a população, após a realização do exame do corona vírus no caso de ser positivo, fato que aconteceu em outros municípios do Estado de Rondônia, mas muito pelo contrário o Prefeito na ânsia de ficar bem com a população depois de muitas denúncias de profissionais da saúde, do conselho municipal de saúde através do conselheiro Eder Marreiros, de vereadores, da população através de ocorrências policiais, da Rádio Rondônia FM 89,9 e dos sites do município, inaugurou um hospital de campanha, pasmem sem energia elétrica, equipamentos e medicamentos, demonstrando mais uma vez falta de planejamento.

No dia 09/06/2020, o presidente da Câmara Municipal, Vereador e advogado Sergio Bouez em conjunto com o conselho municipal de saúde, convidaram o Prefeito Cicero Noronha para comparecer no poder legislativo, estando presentes membros  da comunidade, na qual pediram explicações do Prefeito sobre a situação calamitosa que passavam o município em relação ao combate ao corona vírus, e quais ações ainda seriam realizadas para reverter o quadro dramático que se encontra a pandemia no município, o Prefeito falou, falou, falou como seu costume,  mas não explicou nada  e ainda sentindo-se pressionado, pasmem leitores deu a seguinte resposta (ASSISTIR VIDEO):

ASSISTA O VÍDEO DA FALA DO PREFEITO:



“indagou aos presentes na reunião, se alguém tiver aqui uma empresa agorinha que tenha cama hospitalar, eu tenho dinheiro e compro agora mesmo, os medicamentos e se souberam agorinha um empresa que tenha agorinha 20 mil comprimidos azitromicina eu compro agora tenho dinheiro, e ainda se dirigiu ao Presidente da Câmara, disse que tinha uma proposta ia sair nas drogarias do município para comprar o que tinha de medicamentos, pois não tinha fornecedor, e no final do vídeo usou o nome do Prefeito Hildon Chaves de Porto Velho-RO para justificar a situação”.

* no vídeo usou o termo, “eu tenho dinheiro” como se fosse dele próprio, os recursos são públicos, e tem que prestar contas com a população e orgãos competentes.

O site ouviu um especialista no assunto de compras em tempo de calamidade pública, o mesmo citou o artigo 24 da lei de licitações, e disse que a Prefeitura pode comprar com dispensa de licitação, mas tem que cumprir exigências legais, sendo primeiro o requerimento do produto por parte da Secretaria de Saúde, segundo o projeto básico contendo a lista de medicamentos a serem comprados e quantidade, onde será usado e o tempo de duração estimado, terceiro 03 cotações de preços de empresas  no mínimo, quarto reserva orçamentaria, quinto parecer jurídico, sexto homologação e empenho, sétimo nota fiscal atestada pela comissão de recebimento e no final o pagamento, ressaltou que as compras podem ser de qualquer valor não tem limites.

O site indagou ao especialista no assunto, inclusive o mesmo já prestou serviços na Prefeitura do Município, sobre o tempo necessário para cumprir essas determinações, e os medicamentos estarem a disposição da população, respondeu se a equipe for competente e eficiente o prazo seria de 24 horas, isso em tempo de calamidade pública.

O vídeo da fala do Prefeito Cicero Noronha (DEM) que está com uma rejeiçao popular muito grande,  logo viralizou nas redes sociais e causou revolta da população de Guajará-Mirim, pois o Prefeitoque muito prometeu em campanha eleitoral, agora já no final do seu mandato mostrou total falta de planejamento e despreparo diante da situação da pandemia, mesmo com muitos recursos na conta da Prefeitura para o combate ao corona vírus. O Prefeito ainda nao divulgou se vai disputar a reeleição para ganhar mais 04 anos de mandato.


Enquanto o número de infectados e mortes aumentam no município, a população preocupada e aterrorizada procura tomar medicamentos indicados para a prevenção e tratamento ao corona vírus, e desde ás 5hs da madrugada ficam em filas quilométricas para comprar medicamentos em uma farmácia de manipulação (Farma Flora) localizada na Av. Dr. Lewerger, medicamentos esse que poderia estar sendo distribuído gratuitamente para a população como em outros municípios.

O município de Nova Mamoré-RO, está dando exemplo no combate ao corona vírus, desde a desinfecção das ruas do município e com um hospital de campanha de excelência no tratamento ao corona vírus, medicamentos aos positivados, isso com menos recursos, fato que deveria ser copiado pelo município.

Fonte: Agora Guajará.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem