Rio de Janeiro, Ceará e Amazonas são exemplos de estados que começam a perceber queda nos óbitos

Cuidados com o coronavírus são tomados por todo o Brasil Foto: EFE/Joédson Alves

Um dos itens mais preocupantes da curva de dados da Covid-19 está estabilizado no país. Nesta quarta-feira (17), o Brasil completa três semanas com o registro médio de mortes diárias da doença sem variações superiores a 6% e com o patamar em torno de 985 mortes por dia.

Nos gráficos representativos, por exemplo, os óbitos começam a assumir a forma de um platô, que em outros países se caracterizou como o pico da doença. No Rio de Janeiro, onde os casos começam a cair, as mortes diminuíram 30% na média na última quinzena, passando de aproximadamente 200 mortes diárias para 140.

Mas não foi apenas o estado fluminense que apresentou uma redução drástica das mortes pelo novo coronavírus nas últimas semanas. Unidades da federação como o Amazonas e o Ceará, que apareceram como os mais afetados no início da pandemia, também começam a ver uma queda nos números.

Entre os amazonenses a quantidade diária de mortes, que chegou a atingir uma média de cerca de 60 pessoas por dia, hoje está em 34,4. Já no estado cearense, esse valor ultrapassou 150 óbitos diários e caiu para 125,6.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem