Internos da Unidade Prisional de Guajará-Mirim iniciaram um princípio de rebelião durante a noite deste domingo (31), e imagens feitas pelos próprios presos mostram ao menos dois detentos amarrados com as mãos para trás sendo ameaçados por outros dentro de uma cela.

Na noite de domingo, vizinhos ao presidio relentaram que ouviram vários disparos e fumaça saindo do prédio. Não há notícia de mortos ou feridos até o presente momento.
Alguns familiares ouvidos pelo site Agora Guajará, dizem que o motivo do motim são as condições precárias, e o medo de contrair o coronavírus, tendo em vista que alguns presos não infectados estão sendo colocados juntos com os infectados.

No vídeo que circula nas redes sociais, eles também reclamam da direção do presidio e alegam que a manifestação é a principio pacifica.


“Aqui quem tá falando é os irmão da cadeia de Guajará-Mirim entendeu? a cadeia só caiu exatamente por causa do diretor entendeu ? por que aqui está uma oprimissão só” diz um dentendo, em outras palavras eles dizem que não existe respeito para com os detentos, e esse seria o principal motivo do inicio da rebelião.

Enquanto era registrado o inicio de uma rebelião em Guajará, na penitenciária regional próximo ao município de Nova Mamoré, também era registrada, uma tentativa de fuga de apenados da cela 05 pavilhão A.

O apenado foi flagrado de posse de um pedaço de serra medindo aproximadamente 14,5 centímetro, serrando as grades do solário superior do pavilhão A, sendo apoiado fisicamente por dois presos da cela 8 pavilhão também do pavilhão A.

Neste momento familiares continuam em frente ao presidio de Guajará-Mirim, muitos em desespero em busca de mais informações sobre o que ocorreu ontem a noite dentro do presídio local.

Algumas informações dão conta que um grupo tático de Porto Velho estaria a chegando ao município, e os familiares pedem apoio urgente da Imprensa no local, mais informações em breve.

Fonte: Agora Guajará

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem