Total de restituições desta leva de contribuintes é a maior de todos os tempos

Declarações vão até o dia 30 de junho Foto: Agência Brasil/Marcello Casal Jr

A Receita Federal abre nesta terça-feira (23), às 9 horas, a consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2020, relativo aos ganhos e às despesas de 2019. No total, 3,306 milhões de contribuintes receberão o dinheiro da restituição no dia 30 de junho, que também é o último dia para entregar a declaração do IR.

Com R$ 5,7 bilhões, este é o maior valor para um lote de restituição em todos os tempos, informou a Receita Federal. Desse total, R$ 3,977 bilhões serão destinados a contribuintes que têm prioridade no pagamento da restituição (54.047 são idosos acima de 80 anos, 1.186.406 têm entre 60 e 79 anos, 89.068 são portadores de alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 937.234 contribuintes vivem do magistério).

Também estão neste lote mais de 1 milhão de contribuintes que entregaram a declaração até o dia 4 de março e não têm prioridade no pagamento. Neste ano o governo pagará cinco lotes de restituição (em anos anteriores o dinheiro era liberado por meio de sete depósitos mensais). O pagamento do primeiro lote já foi feito no dia 29 de maio. O terceiro lote está programado para ter o depósito no dia 31 de julho.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar o site da Receita Federal (https://servicos.receita.fazenda.gov.br/Servicos/ConsRest/Atual.app/paginas/index.asp). A consulta também é liberada pelo telefone 146. O contribuinte deve informar o número do CPF e o sistema não detalha o valor que será depositado na conta bancária informada ao enviar a declaração (essa informação pode ser consultada no extrato da declaração, pelo serviço e-CAC).

RETA FINAL

Até as 11h desta segunda-feira (22), a Receita havia recebido 21,6 milhões de declarações. Para este ano são esperados 32 milhões de documentos. O ideal é não deixar para entregar a declaração na última hora. Quem é obrigado a declarar e perde o prazo fica sujeito a multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

É possível pagar menos imposto com a dedução de despesas com educação, saúde e dependentes. Ao preencher as informações, o sistema mostrará qual modelo é mais vantajoso para o seu caso: se o completo, que considera as deduções no ano, ou o simplificado.

A dedução por dependente é de R$ 2.275,08 para cada um deles (mas também é preciso declarar seus rendimentos, se houver). No caso dos gastos com educação, o valor é de R$ 3.561,50 no ano. Para as despesas com saúde, não há limite. É preciso ter os recibos de médicos, dentistas e gastos com planos de saúde, por exemplo.

PENDÊNCIAS
No sistema e-Cac também é possível ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Se aparecerem pendências, o contribuinte pode corrigi-las e enviar uma declaração retificadora para receber o dinheiro em um dos lotes deste ano. A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IR e situação cadastral no CPF. Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IR e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

*Folhapress

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem