Magistrado fez duras críticas à ação do partido

Abraham Weintraub foi indicado para direção do Banco Mundial Foto: Agência Senado/Geraldo Magela

A Justiça Federal do Distrito Federal manteve a indicação do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub para o Banco Mundial. A ação popular que tentava suspender a nomeação de Weintraub foi movida pelo deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP).

A ação argumentava que indicação possuía desvio de finalidade e não atendia a interesses públicos, mas pessoais.

Em sua decisão, o juiz Itagiba Catta Preto Neto, da 4ª Vara da Justiça Federal, fez duras críticas à ação do PSOL. O magistrado apontou que o pedido tinha motivação partidária e ideológica e estava tentando incluir o poder Judiciário no conflito ideológico entre os políticos.

– O autor não apontou fato concreto, específico. O que pretende, na verdade, é que, por ordem judicial, seja alterada a política de atuação de órgão do Poder Executivo. Patrulhamento ideológico não é papel do Poder Judiciário – afirmou.

O juiz também criticou o uso de notícias e opiniões em redes sociais para embasar o pedido de suspensão da nomeação.

– A credibilidade de tudo isso é bastante subjetiva e insuficiente para ensejar atuação judicial em ação popular – afirmou.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem